Cytolab

Resultados de exames

Clique para acessar os resultados de seus exames usando o seu número de protocolo e senha.

Acessar meus resultados de exames

Web
Cadastro

Você pode agendar seus exames em uma de nossas unidades.

Clique para pré-agendar seus exames

Zika Vírus


O Cytolab realiza em todas as suas unidades os exames para diagnóstico da doença, detecção por PCR e sorologia. Para o exame de liquor entre em contato com o nosso Atendimento ao Cliente e verifique as unidades que estão disponíveis.

 ‐ O que é o Zika vírus?


Zika vírus (ZK) é um flavivírus transmitido pela picada de mosquitos, da  mesma  família  que  os  vírus  da  dengue,  Chikungunya,  e  febre amarela. O ZK foi descrito pela primeira vez na África, em Uganda, em 1947.

 ‐ Como ele é transmitido?

É um vírus transmitido principalmente por mosquitos, como Aedes aegypti.
Outras  formas  de  transmissão  do  vírus,  como  a  transmissão  por mordida  de  animais, também  já  foram  relatadas,  embora  sejam  bastante  raras.  A transmissão por transfusão de sangue também é uma possibilidade.
E existe a transmissão vertical, que é a transmissão do vírus da mãe para o feto.

 ‐ Quais os sintomas mais comuns?


O ZK causa uma doença viral aguda, caracterizada principalmente por febre, exantema (que são manchas avermelhadas pelo corpo), prurido generalizado, e conjuntivite. Também pode causar artralgia (dores articulares), mialgia (dores musculares), e cefaleia (dor de cabeça). Em geral apresenta sintomas de curta duração, de 3 a 5 dias, e uma evolução benigna, ou seja, sem causar complicações como hemorragia (sangramentos), e óbito.
Porém, o ZK tem sido associado com a ocorrência de quadros neurológicos em crianças, como a síndrome de Guillam-­‐Barré, e a microcefalia.
É importante ressaltar que, no Brasil, atualmente, circulam os vírus da dengue, da chikungunya, e do ZK, e os quadros clínicos são bastante semelhantes, causando febre, dores do corpo, e exantema (erupção cutânea . Dessa forma, o aparecimento dos sintomas e suas características não permitem afirmar que se trate de uma ou outra doença, e outros vírus também podem cursar de maneira bastante semelhante. Dessa forma, é muito importante procurar atendimento médico para a investigação do caso, tentar fazer o diagnóstico correto, e receber as orientações adequadas.

‐ De que maneira o Zika vírus está associado aos casos de microcefalia? O mosquito, depois de ter picado alguém doente, pode picar uma grávida e ela pode ficar doente?


A infecção pelo ZK durante a gestação, principalmente durante o primeiro trimestre da gestação, quando a estrutura do bebe está em formação, pode causar alterações do sistema nervoso central do feto em formação, podendo ocorrer microcefalia e calcificações cerebrais. A infeção pelo ZK durante a gestação também pode estar associada a aborto espontâneo e casos de natimorto.
Baseado no relato dos casos de mães que tiveram bebes com microcefalia, a maioria relata sintomas compatíveis com a infecção pelo ZK durante o primeiro trimestre da gestação.

‐ Uma mãe doente pode passar a doença para o bebê durante a gravidez? De que maneira?

 
A transmissão vertical do ZK (assim como de outros vírus durante a gestação) pode ocorrer    por passagem através da placenta.

‐ Há tratamento para quem contrai o Zika vírus?


A infecção pelo ZK não tem um tratamento específico; a orientação para pessoas com suspeita de infecção pelo ZK é procurar o serviço de saúde mais próximo para receber as orientações corretas.
Não há tratamento específico para o ZK, assim como para a dengue.
O tratamento para os casos com sintomas é de suporte, baseado na hidratação e uso de remédios para dor e febre. Recomenda-­‐se o uso de paracetamol ou dipirona, sendo desaconselhável o uso de ácido acetilsalicílico e outros anti-­‐inflamatórios pelo risco aumentado de complicações hemorrágicas no caso de dengue. Não há vacina contra o ZK.

‐ De que maneira nós podemos evitar o contagio com o Zika vírus?


Evitar o acúmulo de água parada, usar roupas que protejam o corpo, usar sprays contra os mosquitos, no caso das mulheres que planejam ter filhos, aguardar um pouco mais para engravidar.
O mosquito do gênero Aedes tem o hábito de picar durante o dia, habita dentro e fora do domicílio.
As recomendações são evitar a proliferação do mosquito em casa, usar roupas de mangas e calças comprimidas, sempre que possível, e  aplicar  repelentes  nas  áreas  expostas  (exceto  a  face)  todos  os dias, de acordo com as orientações do fabricante contidas no rótulo dos produtos.
As medidas de prevenção e controle são semelhantes às da dengue e chikungunya.
A recomendação  é  que  as  gestantes  utilizem  repelente  tópico  à base de DEET, sem riscos para o bebê.